21 setembro 2011

BÁLSAMO DA VIDA.
Em Juazeiro de Norte, artesanalmente se faz de tudo. Quando morei naquela cidade, comprovei essa realidade e os divertidos diziam naquela época  que lá se fabricava de dinheiro até “relógio ômega de casca de melancia”.
José Geraldo da Cruz, Juazeirense de renome, foi político, farmacêutico, dentista e químico. Destacou-se em todas essas profissões, pois como político foi cinco vezes prefeito da cidade; como farmacêutico assistia ao Pe. Cícero e manipulava qualquer receita; sendo dentista, Seu Boticão fazia milagres e como químico deixou para nós a verdadeira panacéia, o “Bálsamo da Vida.”
Ainda hoje existe a sua “Farmácia dos Pobres” e a fórmula do remédio milagroso que ficou de herança para seu filho Carlos Cruz. Vejamos então algumas das propriedades de tão milagroso remédio. É indicado para : Uso Interno- inflamação do fígado, cólica do estômago e intestino, dispepsias, afecções gástricas, boca seburrosa, excessos alcoólicos e todas as afcções do gastro intestinal. Uso externo- raladuras, queimaduras e ferimentos.
Quando ainda não existiam as colas modernas, em Juazeiro, o livreiro Aldeziro Carvalho Maia  descobriu e usava na sua tipografia a porção para evitar que a cola, feita de goma, apodrecesse;  dizia ele que o ”Bálsamo”  também servia para “achar óculos” , pois havia perdido o seu e quando foi tirar de uma prateleira a garrafa do remédio, ao olhar para cima, achou os “picinez”  que havia esquecido sobre a cabeça.
E o milagroso “Bálsamo da Vida”,  ainda hoje fabricado e comercializado, acode ricos e pobres, como desejava que assim  fosse seu inventor JOSÉ  GERALDO.
J. Ronald Brito.
Abril de 2011.
Postar um comentário