19 novembro 2011

Com 11 filhos de três sucessivos e ajustados casamentos, Osmundo, sempre
 alegre e sorridente, percorria as mesas postas de baixo de um frondoso
 juazeiro, andando com desenvoltura e sem bengala, como se tivesse 18 anos!
 Nunca vi coisa igual em um rijo varão de 98 anos que, ainda hoje, no seu
 caminhão, faz semanalmente a linha Crato, Feira de Granito e do Parnamirim,
 já planejando a comemoração do seu esperado Centenário. Impressionante!
 Houve uma bonita para-liturgia feita por sua primogênita, Tezinha, ao fim da
 qual, Osmundo declamou sem titubear, com voz forte e sem pestanejar um poema
 do poeta sertanejo, Otacilio Pereira de Carvalho, arrancando aplausos e
 admiração dos presentes!
 Enquanto isto, “O SOL TIRAVA FAISCAS
                           DO LEITO DO BRIGIDA SECO”!
 Até o calor sertanejo foi amenizado pela brisa que soprava nas margens do
 Riacho da Brígida!
 Tudo decorreu em agradável clima familiar sem uma só nota dissonante!
 Ali estavam parentes, amigos e um vasto ciclo familiar integrado por 11
 filhos e seus numerosos descendentes.
 Um saboroso churrasco foi servido, seguido por um suculento e bem sertanejo
 almoço, tudo isto ao ronco de uma sanfona que executava músicas bem
 brejeiras de Luiz Gonzaga, o conhecido SAFONEIRO DO RIACHO DA BRÍGIDA,
 segundo expressão do escritor Sinval Sá. E Osmundo ainda dançou um xote com
 a esposa, Deuva!
 Enquanto isto, netos e bisnetos do aniversariante, de deliciavam nas águas
 de uma piscina ali mesmo fincada na sombra acolhedora de um juazeiro que,
 até parece, renovou a sua folhagem para a bonita e rara comemoração.
 E os belos e floridos pausdarcos das quebradas da Chapada do Araripe, como
 que fizeram o pano de fundo do álacre evento, colorindo de lindo amarelo as
 encostadas da Chapada, no seu lado pernambucano!
 E aqui é o jeito repetir o cantador sertanejo, Lourival Bandeira:
 “AO LONGE SINTO SAUDADES DE UMA FESTA NO SERTÃO”!!!
 Decididamente, foi um domingo diferente, com o inconfundível  verniz da
 família cristã sertaneja que é, com certeza, a melhor e mais forte
 instituição nacional, base mesma da Nacionalidade!
 Barbalha, 13.11.2011. Napoleão Tavares Neves.

Postar um comentário