22 maio 2010

Observando e Analisando Estrelas: Hubble - uma máquina fantástica.

Quando lhe perguntarem: onde “são fabricados” os elementos químicos? Responda de imediato: nas estrelas. Para você relaxar um pouco, enquanto estuda Química, assista ao vídeo, mas não se esqueça de ativar o som e clicar nas imagens para você viajar pelo universo junto com Blade Runner.
http://www.slideboom.com/presentations/133035/Astronomia

Durante a vida de uma estrela, como o sol, hidrogênio é convertido, a partir da fusão nuclear, em hélio com liberação de grande quantidade de energia. Entretanto, a temperatura na superfície do sol não é suficiente para ativar essa reação nuclear, entre dois núcleos de hidrogênio, então como explicar o sucesso dessa reação? A Mecânica Quântica explica: por efeito túnel.
Para distinguir entre os processos de fusão e de fissão nuclear, vale lembrá-lo que a obtenção de energia elétrica, por exemplo, nas usinas de Angra dos Reis/RJ, ocorre via fissão nuclear do U235 e não por fusão nuclear que ocorre no interior das estrelas.
Outras estrelas (as gigantes vermelhas) conseguem sintetizar (também via fusão nuclear) elementos leves até o oxigênio e nas supergigantes vermelhas, outros elementos (até o ferro) são sintetizados. Como surgem os elementos mais pesados que o ferro? São produzidos nas supernovas (com massas 8 vezes superiores à massa do sol), onde ocorrem gigantescas explosões com imensas liberações de energia.
O supertelescópio Hubble possui instrumentos que analisam as raias espectrais da radiação que vem das estrelas e de outros corpos celestes, caracterizando elementos e conseqüentemente, ajudando aos cientistas a fazer o mapeamento químico do universo.
Marcos Aires de Brito
Postar um comentário